sábado, 19 de setembro de 2015

Link muito bom que explica os DIFERENTES TIPOS DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Olá professores e estudantes!

Eu encontrei na net um site que explica de uma forma super fácil e objetiva os diferentes tipos de trabalhos acadêmicos que temos, pois cada um possui suas características particulares e é claro que precisam ser produzidos dentro das NORMAS ABNT.

Clique e confira: 

Mensagens Subliminares em Paixão de Cristo - Mel Gibson

Só vendo para compreender.


AS MENSAGENS SUBLIMINARES ESCONDIDAS EM TUDO O QUE NOS CERCA

Estudando Simbolismo achei esse vídeo que é show de bola e já tinha estudado esse assunto na faculdade de Publicidade.

AS MENSAGENS SUBLIMINARES ESCONDIDAS EM TUDO O QUE NOS CERCA, como filmes, desenhos, marcas, etc...


quarta-feira, 16 de setembro de 2015

ATIVIDADE / LOCUÇÃO VERBAL - 1º ANO

ESCOLA
_____ / _____ / _____

ATIVIDADE PARA NOTA DE LÍNGUA PORTUGUESA – 1º ANO ______    

NOME: ____________________________________________________________
Nº: ______
NOME: ____________________________________________________________
Nº: ______


LOCUÇÃO VERBAL: VAMOS PRATICAR?

1) Primeiramente, a partir das atividades da apostila corrigidas e explicações dadas sobre esse assunto nas últimas aulas, informe abaixo de maneira resumida o que você entendeu por LOCUÇÃO VERBAL.


2) Analise a frase: COMO VOCÊ VAI FAZER ESSA ATIVIDADE?

a) Qual é o VERBO PRINCIPAL? Justifique?

b) Qual é o VERBO AUXILIAR? Justifique?

c) Reescreva a frase fazendo o uso de apenas um verbo?


3) Estudamos três tempos verbais. Escreva abaixo qual é o SENTIDO/INTENÇÃO de cada um deles e dê um exemplo de uma frase, mas não copie os exemplos da apostila:

a) Futuro do Presente do Indicativo:

b) Futuro do Pretérito do Indicativo:

c) Futuro do Subjuntivo:


4) Crie um exemplo de frase com LOCUÇÃO VERBAL atentando-se as TERMINAÇÕES dos verbos conforme abaixo:

a) Verbo Principal + Verbo Auxiliar (Infinitivo):

b) Verbo Principal + Verbo Auxiliar (Gerúndio):

c) Verbo Principal + Verbo Auxiliar (Particípio):


GABARITO 

01
A locução verbal é formada pela presença de 02 verbos, sendo 01 verbo auxiliar e 01 verbo principal que vem sempre na forma nominal (infinitivo, gerúndio ou particípio) e traz a ação principal a ser transmitida.

02
a) Verbo Principal = fazer, pois ele é o verbo mais importante e que permite reescrever a frase usando um verbo só.

b) Verbo Auxiliar = vai, pois sozinho não permite reescrever a frase usando um verbo só e manter o sentido (coerência).

d) Como você fará essa atividade?

03
a) Expressa a certeza de algo que acontecerá no futuro.
Ex.: Eu entregarei o trabalho ao meu patrão assim que chegar.

b) Expressa algo ainda não realizado, mas desejado.
Ex.: Eu entregaria o trabalho ao meu chefe, mas ainda não o finalizei.

e) Expressa o desejo de que algo aconteça no futuro, mas não dá a certeza que acontecerá.
Ex.: Quando eu entregar o trabalho ao meu chefe, ele ficará surpreso.

04
a) O que você foi buscar na cozinha agora pouco?

b) A moça estava fazendo um bolo muito gostoso.

c) Meu namorado tinha participado de um grande projeto na empresa.

VÍDEO 2 - PROJETO MEDIAÇÃO E LINGUAGEM 2015 / O Cortiço - Aluísio de Azevedo

PROJETO DE ANIMAÇÃO realizado juntamente ao 3ª ano B na disciplina de Língua Portuguesa e indicado para representar a escola E. E. Prof.ª Alice Velho Teixeira no PROJETO MEDIAÇÃO E LINGUAGEM 2015 na Diretoria de Educação de Osasco.

Agradeço imensamente a oportunidade que me foi dada pela escola. Principalmente, ao convite da Prof.ª Cida da Sala de Leitura que gentilmente apresentou a ideia e me transmitiu sua confiança.
Deixo aqui meus agradecimentos também aos alunos envolvidos, bem como demais professores.

Prof.ª Daniela Menegassi


ACESSE LINK NO YOUTUBE:



VÍDEO 1 - PROJETO MEDIAÇÃO E LINGUAGEM 2015 / Inocência - Martins Fontes

PROJETO DE ANIMAÇÃO realizado juntamente ao 2ª ano A na disciplina de Língua Portuguesa e indicado para representar a escola E. E. Prof.ª Alice Velho Teixeira no PROJETO MEDIAÇÃO E LINGUAGEM 2015 na Diretoria de Educação de Osasco.

Registro nessa data que esse foi o meu primeiro projeto na área escolar e agradeço imensamente a oportunidade que me foi dada pela escola. Principalmente, ao convite da Prof.ª Cida da Sala de Leitura que gentilmente apresentou a ideia e me transmitiu sua confiança.
Deixo aqui meus agradecimentos também aos alunos envolvidos, bem como demais professores.

Prof.ª Daniela Menegassi


ACESSE LINK NO YOUTUBE:


sábado, 12 de setembro de 2015

CONVERSOR DE ÁUDIO

Professores,

Segue uma opção de convertor de áudio que me indicaram na net e utilizei para converter um VÍDEO MP4 gravado no celular para WAV a fim de editá-lo no MOVIE MAKER.

Espero que gostem:

http://online-audio-converter.com/pt/

AVALIAÇÃO BIMESTRAL DE LÍNGUA PORTUGUESA – 2º ANO

CABEÇALHO DA ESCOLA

AVALIAÇÃO BIMESTRAL DE LÍNGUA PORTUGUESA – 2º ANO ______

NOME: ____________________________________________________  
Nº: ______

Leia o texto abaixo com atenção e responda as questões de 01 a 06:

PAÍS DO FUTURO 
Rio de Janeiro – Lembra-se de quando o Brasil era o país do futuro?

Primeiro foi um gigante adormecido (“em berço esplêndido”), que um dia iria acordar e botar pra quebrar.
Depois tornou-se o país do futuro, um futuro  de riqueza, justiça social e bem-aventurança.
Eram tempos, aqueles, de postergar tudo o que não podia ser realizado no presente. A dureza do regime militar deixava poucas brechas para que se ousasse fazer alguma coisa que não fosse aquilo já previsto, planejado, ordenado pelos generais no poder. Só restava então aguardar o futuro, que nunca chegava (mais uma vez vale lembrar: foram 21 anos de regime autoritário).
O pior é que, mesmo depois de redemocratizado o país, a coisa continuou e continua meio encalacrada, com muitos sonhos tendo de ser adiados a cada dia, a cada nova dificuldade. Com a globalização, temos  que encarar (e temer) até as crises que ocorrem do outro lado do mundo. Todavia há que se aguardar o futuro com otimismo, e alguma razão para isso existe.
Dados de uma pesquisa elaborada pela Secretaria de Planejamento do governo de São Paulo revelam que o Brasil chegará ao próximo século, que está logo ali na esquina, com o maior contingente de jovens de sua história.
Conforme os dados da pesquisa, somente na faixa dos 20 aos 24 anos serão quase 16 milhões de indivíduos no ano 2000.
Com esses dados, o usual seria prever o agravamento da situação do mercado de trabalho, já tão difícil para essa faixa de idade, e de problemas como a criminalidade em geral e o tráfico e o uso de drogas em particular.
Mas por que não inverter a mão e acreditar, ainda que forçando um pouco a barra, que essa massa de novas cabeças pensantes simboliza a chegada do tal futuro? Quem sabe sairá do acúmulo de energia renovada dessa geração a solução de problemas que apenas se perpetuaram no fracasso das anteriores?
Nada mal começar um milênio novinho em folha com o viço, a ousadia e o otimismo dos que têm 20 anos. (Luiz Caversan – Folha de São Paulo, 28.11.98)

01) Encontra apoio no texto a afirmação contida na opção:
a) A existência de 16 milhões de jovens brasileiros no ano 2000 constituirá um problema insolúvel.
b) Com a população jovem brasileira na casa dos 16 milhões, só se pode esperar o pior.
c) Não se pode pensar de forma otimista em relação ao próximo século.
d) Pode-se pensar positivamente em relação ao nosso futuro, apesar de alguns problemas.
e) Pode-se pensar de forma positiva sobre nosso futuro a partir da previsão do agravamento do desemprego.

02) A ideia de futuro vem representada no texto por uma sequência de conceitos. A opção que indica essa sequência é:
a) expectativa – gigantismo – idealização – otimismo
b) otimismo – expectativa – idealização – gigantismo
c) gigantismo – otimismo – idealização – expectativa
d) expectativa – idealização – otimismo – gigantismo
e) gigantismo – idealização – expectativa – otimismo

03) A linguagem coloquial empregada no texto pode ser exemplificada pela expressão:
a) “em berço esplêndido”
b) botar pra quebrar
c) bem-aventurança
d) dados de uma pesquisa
e) somente na faixa

04) Postergar significa:
a) polemizar
b) preterir
c) manifestar
d) difundir
e) incentivar

05) Em “o maior contingente de jovens de sua história”, o substantivo “jovens”, embora masculino, refere-se tanto aos rapazes quanto às moças. É comum, porém, que na distinção de gêneros haja referência a conteúdos distintos. Nas alternativas abaixo, a dupla de substantivos cuja diferença de gêneros NÃO corresponde a uma diferença de significados é:
a) novos cabeças – novas cabeças
b) vários personagens – várias personagens
c) outro guia – outra guia
d) o faixa preta – a faixa preta
e) algum capital – alguma capital

06) Em “…começar um milênio novinho em folha com o viço, a ousadia e o otimismo dos que têm 20 anos”, a parte sublinhada é substituível, sem mudança do significado, por:
a) a juventude, a audácia
b) a competência, a imaginação
c) a criatividade, a perseverança
d) a criatividade, a coragem
e) a imaginação, o destemor

A tirinha a seguir serve de base para as questões 07 e 08. Leia com atenção.


07) Comparando a fala do primeiro balão com a do último, é CORRETO afirmar que:
a) há uma relação intertextual entre elas, embora haja diferenças de estrutura sintática entre uma e outra.
b) sob o ponto de vista conceitual, a expressão “lei da selva” tem uma extensão mais ampla que “lei da gravidade”, que tem sentido especializado.
c) a forma verbal “Lamento” sugere a relação respeitosa que as personagens estabelecem entre si na tirinha.
d) a conjunção “mas” poderia ser substituída, somente no primeiro quadrinho, por porém ou no entanto.
e) a expressão “lei da gravidade” não pode ser entendida, devido ao contexto sarcástico, como um termo técnico da Física.

08) A imagem no segundo quadrinho:
a) comprova que a lei da selva é válida em todas as situações.
b) é incompatível com o que ocorreu no primeiro quadrinho.
c) reforça o lamento do gato no começo da tirinha.
d) permite ao rato fazer a observação que está no último balão.
e) mostra a indignação do rato para com a postura do gato.

Leia a tira do cartunista Laerte, publicada no jornal Folha de S. Paulo de 25/03/2009, e a letra da canção “Maracangalha”, do compositor baiano Dorival Caymmi em 1956. Responda as questões 09 e 10.



MARACANGALHA
Dorival Caymmi
1 Eu vou pra Maracangalha
Eu vou!
3 Eu vou de uniforme branco
Eu vou!
5 Eu vou de chapéu de palha
Eu vou!
7 Eu vou convidar Anália
Eu vou!
9 Se Anália não quiser ir
Eu vou só!
11 Eu vou só!
Eu vou só!
13 Se Anália não quiser ir
Eu vou só!
15 Eu vou só!
Eu vou só sem Anália
17 Mas eu vou!...
Eu vou só!...

9) Aponte a alternativa INCORRETA a respeito dos dois textos: 
a) Embora utilize uma outra linguagem, a tira estabelece uma clara relação intertextual com o conteúdo da canção, pois toma como reais as ações que o eu lírico da canção imaginara para seu futuro imediato.
b) Há uma evidente correspondência entre o sétimo verso da canção e o segundo quadrinho da tira.
c) Há uma evidente correspondência entre o primeiro verso da canção e o último quadrinho da tira.
d) A tira reconstrói a situação a que a canção se refere num cenário mais contemporâneo, conferindo um aspecto mais atual a elementos como os mencionados no terceiro e no quinto verso da canção.
e) As afirmações contidas nos cinco versos finais da canção são desmentidas pelo último quadrinho da tira.

10) O terceiro verso da letra da canção de Caymmi aparece em algumas fontes de consulta grafado da seguinte maneira: “Eu vou de liforme branco”. Observe os comentários a seguir a respeito dos textos:
I. A grafia “liforme” busca imitar uma pronúncia popular de uniforme, reforçando o efeito de oralidade produzido por meio de formas como “pra” e pelas frases curtas e repetidas.
II. Os traços de coloquialidade presentes na canção colaboram para criar um efeito de verdade, uma impressão de sinceridade do poeta, o que é um traço dos textos em que predomina a função emotiva.
III. As manifestações de euforia do eu lírico na canção cedem lugar, na tirinha, para o pressentimento da personagem masculina, que está prestes a ver frustrada a sua aspiração de viajar com Anália.

Podem ser considerados corretos os comentários:
a) II, apenas.
b) I e II, apenas.
c) I e III, apenas.
d) II e III, apenas.
e) I, II e III.

PROPOSTA PARA REDAÇÃO

Leia atentamente a introdução abaixo sobre o tema proposto e redija um ARTIGO DE OPINIÃO a respeito que contenha no mínimo 15 linhas.
*NÃO rasure essa folha e para isso, utilize um RASCUNHO a parte.
*Transcreva o texto à CANETA AZUL OU PRETA e com letra legível.

Hoje, no Brasil, o negro apresenta o mesmo status social que o branco?

No dia 20 de novembro celebra-se o Dia da Consciência Negra. A data, comemorada nacionalmente desde 1978 e com feriados em algumas cidades desde 1995, marca o aniversário de morte de Zumbi, o líder do Quilombo de Palmares. Esse dia serve para motivar uma reflexão sobre a condição racial no Brasil. Sobre isso, há muitas polêmicas, retomadas todos os anos: se para a lei todos somos iguais, é possível dizer que ainda existe racismo no Brasil? Que desafios os negros enfrentam em relação à inclusão social? Como se explica a pequena quantidade de negros em espaços sociais de prestígio no Brasil? O que deve ser feito para reduzir os efeitos da escravidão sofridos até hoje? 

_____________________________________________________________________

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________


FONTES DE PESQUISA:


GABARITO DA AVALIAÇÃO BIMESTRAL 
2º ANO

QUESTÃO RESPOSTA

01 D
Pode-se pensar positivamente em relação ao nosso futuro, apesar de alguns problemas.

02 E
Gigantismo – idealização – expectativa – otimismo

03 B
Botar pra quebrar

04 B
Preterir

05 D
O faixa preta – a faixa preta

06 E
A imaginação, o destemor

07 B
Sob o ponto de vista conceitual, a expressão “lei da selva” tem uma extensão mais ampla que “lei da gravidade”, que tem sentido especializado.

08 D
Permite ao rato fazer a observação que está no último balão.

09 E
As afirmações contidas nos cinco versos finais da canção são desmentidas pelo último quadrinho da tira.

10 E
I, II e III.

PLANO DE AULA - 2º ano Ensino Médio

1. IDENTIFICAÇÃO: 
NOME DA DISCIPLINA: Língua Portuguesa
PROFESSORA: Daniela Menegassi
ESCOLA: E. E. Profª. Alice Velho Teixeira
ANO/SÉRIE/TURMA: 2º C – 08/2015
PERÍODO: 3º bimestre


2. TEMA(S): Simbolismo.


3. OBJETIVOS: Levar o aluno a compreender as características desse período, autores principais e obras.


4. JUSTIFICATIVA: É importante reconhecer as características de todos os períodos literários.


5. METODOLOGIA: Aula expositiva e interativa com explicações, bate-papo, participação dos alunos e suas opiniões.


6. RECURSOS DIDÁTICOS: Apostila e pesquisas na net.


7. AVALIAÇÃO: 


8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: 
http://www.brasilescola.com/literatura/simbolismo.htm


SIMBOLISMO
- Surgiu na Europa na 2ª metade do séc. XIX contra o Cientificismo (tendência que preconizava o método científico para a investigação de todas as áreas do saber e da cultura);
- Resgate de certos valores esquecidos pelo Realismo porque a arte e a literatura não poderiam ser retratadas apenas sob o ponto de vista da realidade;
Características:
- Subjetivismo: ponto de vista particular;
- Linguagem: vaga, fluida, que preza pela sugestão;
- Formas fixas para o poema, especialmente do soneto;
- Antimaterialismo: contra dar valores aos bens materiais;
- Misticismo e religiosidade: valor ao sobrenatural e ao espírito;
- Pessimismo: dor de existir;
- Retomada de elementos do Romantismo;
- Abundância de metáforas e figuras sonoras;
- Interesse pelas zonas profundas da mente humana e pela loucura;
- Recorrência de sinestesias (gera sensações visuais, olfativas e gustativas) e aliterações (repetição de elementos fonéticos / consoantes).
Principais Autores:
Brasil – Alphonsus de Guimaraens, Cruz e Sousa e Graça Aranha.
Portugal – Antônio Nobre e Eugênio de Castro.

Ismália
Alphonsus de Guimaraens

Quando Ismália enlouqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar...
Viu uma lua no céu,
Viu outra lua no mar.
No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em luar...
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar...
E, no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar...
Estava perto do céu,
Estava longe do mar...
E como um anjo pendeu
As asas para voar...
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar...
As asas que Deus lhe deu
Ruflaram de par em par...
Sua alma subiu ao céu,
Seu corpo desceu ao mar...


A Morte 
Cruz e Sousa

Oh! que doce tristeza e que ternura
No olhar ansioso, aflito dos que morrem…
De que âncoras profundas se socorrem
Os que penetram nessa noite escura!

Da vida aos frios véus da sepultura
Vagos momentos trêmulos decorrem…
E dos olhos as lágrimas escorrem
Como faróis da humana Desventura.

Descem então aos golfos congelados
Os que na terra vagam suspirando,
Com os velhos corações tantalizados.

Tudo negro e sinistro vai rolando
Báratro a baixo, aos ecos soluçados
Do vendaval da Morte ondeando, uivando…


Amor Verdadeiro 
Eugênio de Castro

Tua frieza aumenta o meu desejo:
fecho os meus olhos para te esquecer,
mas quanto mais procuro não te ver,
quanto mais fecho os olhos mais te vejo.

Humildemente atrás de ti rastejo,
humildemente, sem te convencer,
enquanto sinto para mim crescer
dos teus desdéns o frígido cortejo.

Sei que jamais hei de possuir-te, sei
que outro feliz, ditoso como um rei
enlaçará teu virgem corpo em flor.

Meu coração no entanto não se cansa:
amam metade os que amam com esperança,
amar sem esperança é o verdadeiro amor. 

PLANO DE AULA - 2º ano Ensino Médio

1. IDENTIFICAÇÃO: 
NOME DA DISCIPLINA: Língua Portuguesa
PROFESSORA: Daniela Menegassi
ESCOLA: E. E. Profª. Alice Velho Teixeira
ANO/SÉRIE/TURMA: 2º C – 08/2015
PERÍODO: 3º bimestre


2. TEMA(S): Parnasianismo.


3. OBJETIVOS: Levar o aluno a compreender as características desse período, autores principais e obras.


4. JUSTIFICATIVA: É importante reconhecer as características de todos os períodos literários.


5. METODOLOGIA: Aula expositiva e interativa com explicações, bate-papo, participação dos alunos e suas opiniões.


6. RECURSOS DIDÁTICOS: Apostila e pesquisas na net.


7. AVALIAÇÃO: Dividir a sala em grupos e cada grupo deverá criar um VÍDEO com duração de 1 min. a partir de obras de autores dos períodos estudados. Atentar-se às regras de acordo com a DE (Sala de Leitura), pois os vídeos participarão de um PROJETO em especial. A atividade valerá 10 pontos.


8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: 
http://www.brasilescola.com/literatura/parnasianismo.htm


PARNASIANISMO
- De 1880 a 1893 (até 1ª década do séc. XX);
- Surgiu na França em oposição ao Realismo e Naturalismo escritos em prosa (qualquer expressão linguística escrita ou falada sem poesia: os romance, as peças de teatro, os contos e ensaios por exemplo),
- Movimento essencialmente poético.
Características:
- Arte pela arte: sem influências da realidade nas formas ou conteúdos;
- Objetividade: em oposição ao sentimentalismo exagerado (Romantismo);
- Culto da forma: linguagem descritiva e formas clássicas (rima, métrica), ao contrário do descuido formal dos românticos;
- Impessoalidade: negação ao sentimentalismo romântico;
- Racionalismo: surge a poesia de meditação e filosófica.
- Visão carnal do amor: em oposição à visão espiritual dos românticos.
- Universalismo temático: aborda temas universais em oposição ao individualismo dos romancistas.
Principais Autores:
Brasil - Alberto de Oliveira, Francisca Júlia da Silva, Martins Fontes, Olavo Bilac, Raimundo Correira e Vicente de Carvalho.
Portugal - Não aconteceu.


O Sonho Africano 
Francisca Júlia da Silva

Ei-lo em sua choupana. A lâmpada, suspensa
Ao teto, oscila; a um canto, um velho e ervado fimbo;
Entrando, porta dentro, o sol forma-lhe um nimbo
Cor de cinábrio em torno à carapinha densa.

Estira-se no chão... Tanta fadiga e doença!
Espreguiça, boceja... O apagado cachimbo
Na boca, nessa meia escuridão de limbo,
Mole, semicerrando os dúbios olhos, pensa...

Pensa na pátria, além... As florestas gigantes
Se estendem sob o azul, onde, cheios de mágoa,
Vivem negros répteis e enormes elefantes...

Calma em tudo. Dardeja o sol raios tranquilos...
Desce um rio, a cantar... Coalham-se à tona d'água
Em compacto apertão, os velhos crocodilos...

- fimbo: paus tostados;
- nimbo: nuvem cinzenta;
- cinábrio: combinação de enxofre com mercúrio;
- limbo: margem;
- Dardeja: emite.


Inocência 
Martins Fontes

Criança ingênua, o dia inteiro,
com os meus caniços de taquara,
ficava eu, ao sol de então,
junto dos tanques, no terreiro,
soprando a espuma, leve e clara,
fazendo bolhas de sabão.

Corando a roupa, entre cantigas,
as lavadeiras, que passavam,
interrompiam a canção...
Riam-se as pobres raparigas,
vendo as imagens que brilhavam,
nas minhas bolhas de sabão.

Cresci. Sofri. Sonhando vivo.
E, homem e artista, ainda agora,
me apraz aquela distração...
E fico, às vezes, pensativo,
fazendo versos, como outrora
fazia bolhas de sabão.

E velho, um dia, de repente,
sem ter, de fato, sido nada,
pois tudo é apenas ilusão,
há de extinguir-se a alma inocente
que em mim fulgura, evaporada
como uma bolha de sabão.
Vivem negros reptis e enormes elefantes...

- Caniços: canelas;
- Apraz: sensação de prazer.alma em tudo. Dardeja o sol raios tranquilos...


O Incêndio de Roma 
Olavo Bilac

Raiva o incêndio. A ruir, soltas, desconjuntadas,
As muralhas de pedra, o espaço adormecido
De eco em eco acordando ao medonho estampido,
Como a um sopro fatal, rolam esfaceladas.

E os templos, os museus, o Capitólio erguido
Em mármore frio, o Foro, as eretas arcadas
Dos aquedutos, tudo as garras inflamadas
Do incêndio cingem, tudo esbroa-se partido.

Longe, reverberando o clarão purpurino,
Arde em chamas o Tibre e acende-se o horizonte...
- Impassível, porém, no alto do Palatino,

Neto, com o manto grego ondeando ao ombro, assoma
Entre os libertos, e ébrio, engrinaldada a fronte,
Lira em punho, celebra a destruição de Roma.

- Estampido: barulho;
- Capitólio: umas das setes colinas de Roma;
- Foro: praça;
- Aquedutos: sistema que leva água de um lugar ao outro;
- Cingem: são tomados;
- Esbroa-se: vira pó;
- Purpurino: tom roxeado;
- Tibre: rio;
- Palatino: umas das setes colinas de Roma;
- Neto: imperador;
- Assoma: mostras-se;
- Ébrio: embebedado;
- Engrinaldada: enfeitar com grinaldas;
- Lira: instrumento musical.

PLANO DE AULA - 2º ano Ensino Médio

1. IDENTIFICAÇÃO: 
NOME DA DISCIPLINA: Língua Portuguesa
PROFESSORA: Daniela Menegassi
ESCOLA: E. E. Profª. Alice Velho Teixeira
ANO/SÉRIE/TURMA: 2º C – 08/2015
PERÍODO: 3º bimestre


2. TEMA(S): Diálogo no Texto Poético.


3. OBJETIVOS: Levar o aluno a compreender as características do diálogo no texto poético.


4. JUSTIFICATIVA: É importante reconhecer as características do diálogo no texto poético.


5. METODOLOGIA: Aula expositiva e interativa com explicações, bate-papo, participação dos alunos e suas opiniões.


6. RECURSOS DIDÁTICOS: Introdução de Texto Poético: Verso, Estrofe e Rima retirada de uma pesquisa na internet e música para atividade, Sinal fechado de Paulinho da Viola cantada por Emicida.


7. AVALIAÇÃO: Dividir a sala em grupos e cada grupo deverá criar de forma breve uma estrofe de uma música com um assunto de sua escolha (temas atuais) no estilo musical de sua preferência. A estrofe será apresentada em sala de aula e o grupo será avaliado como um todo. A atividade valerá 1,5 pontos.


8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: 
http://www.escolavirtual.pt/assets/conteudos/downloads/7por/p01086.pdf?width=965&height=600
https://www.youtube.com/watch?v=wz_i9nuA-8E

PROPOSTA PARA REDAÇÃO - 1º ano Ensino Médio

Leia atentamente a introdução abaixo sobre o tema proposto e redija um ARTIGO DE OPINIÃO a respeito que contenha no mínimo 15 linhas.
*NÃO rasure essa folha e para isso, utilize um RASCUNHO a parte.
*Transcreva o texto à CANETA AZUL OU PRETA e com letra legível.

OS DESAFIOS DA IMIGRAÇÃO NA EUROPA


Tragédias no Mediterrâneo expõem desafios dos fluxos migratórios atuais

A migração está presente na história da humanidade desde tempos imemoráveis. Nas últimas décadas, porém, esse fenômeno torna-se cada vez mais perigoso. Nos últimos meses assistimos, horrorizados, à perigosa saga de pessoas provenientes, principalmente, da África e do Oriente Médio em direção ao Continente Europeu e suas funestas consequências ao longo das rotas migratórias mortíferas do Mediterrâneo. Milhares de mortos e outros tantos milhares de olhares vagos, quando interceptados a caminho da Europa, revelam seres amedrontados diante do presente duvidoso e do futuro incerto.

Reflita sobre essa realidade e exponha sua opinião a respeito desse tema bastante delicado.

______________________________________________________________________

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

FONTES DE PESQUISA:

PLANO DE AULA - 1º ano Ensino Médio

1. IDENTIFICAÇÃO: 
NOME DA DISCIPLINA: Língua Portuguesa
PROFESSORA: Daniela Menegassi
ESCOLA: E. E. Profª. Alice Velho Teixeira
ANO/SÉRIE/TURMA: 1º C – 08/2015
PERÍODO: 3º bimestre


2. TEMA(S): Diálogo e Tipos de Discurso / A importância do respeito na construção de um diálogo.


3. OBJETIVOS: Levar o aluno a compreender o que é um diálogo e os tipos de discurso existentes: Direto, Indireto e Indireto Livre, bem como, a importância de defender suas opiniões respeitando as opiniões do outro.


4. JUSTIFICATIVA: Qualquer opinião pode ser expressada de forma escrita ou falada desde que haja o respeito mútuo.


5. METODOLOGIA: Aula expositiva e interativa com explicações, bate-papo, participação dos alunos e suas opiniões.


6. RECURSOS DIDÁTICOS: Textos retirados de uma pesquisa na internet.


7. AVALIAÇÃO: Debate em sala de aula para nota com valor de 1,5 pontos. A avaliação será individual, pois todos deverão expressar suas opiniões sobre o tema: “Você concorda que a internet e as redes sociais interferem no aprendizado da Língua Portuguesa? Justifique”. Pontos a serem avaliados: Defesa de opiniões com respeito. Saber ouvir. Saber a hora certa de falar e como falar. Respeitar as opiniões alheias. Comportamento e participação.


8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: 
http://conceito.de/dialogo 
http://www.folhetimonline.com.br/2011/11/28/dicas-melhores-dialogos-entenda-os-3-tipos-de-discurso/

DIÁLOGO 
           
Com origem na palavra latina dialŏgus que provém de um conceito grego, um diálogo é uma conversa entre duas ou mais pessoas, que manifestam suas ideias ou opiniões.  Pode ser uma discussão ou uma troca de impressões com objetivo de chegar a um entendimento e é uma modalidade do discurso expressada de forma oral e escrita.
O diálogo pode ser tanto uma conversa amável como uma violenta discussão. Porém, costuma-se falar do diálogo como sendo uma troca de ideias onde se aceitam os pensamentos do interlocutor e os participantes estão dispostos a mudar os seus próprios pontos de vista, daí haver um consenso e a necessidade de se dialogar.

TIPOS DE DISCURSO

1. Discurso Direto: 
O narrador interrompe a narrativa com as falas do personagem, permitindo que ele possa “conversar” diretamente com o leitor.
Exemplo:
Sentado à mesa do bar, Carlos levantou-se e foi até a mesa de Júlia, uma antiga colega de faculdade e, sem muita pretensão, perguntou:
– Júlia?! Não acredito que é você! Nossa, quanto tempo!

2. Discurso Indireto
O narrador toma a fala do personagem para si e a reproduz em suas próprias palavras. Vale lembrar que o tempo verbal será sempre no passado e na 3ª pessoa, diferente do discurso direto, onde a fala ocorre naquele exato momento.
Exemplo:
Sentado à mesa do bar, Carlos levantou-se e caminhou até a mesa de Júlia, uma antiga colega de faculdade. Chegando à mesa, como se não a conhecesse, perguntou se ela era a Júlia, aquela antiga amiga, e quando viu que estava certo, espantou-se, afirmando que há muito não se encontravam.

3. Discurso Indireto Livre
Resultado de uma mistura dos dois discursos anteriores. Essa técnica é uma excelente ferramenta para expressar o que os personagens estão imaginando.
Exemplo:
Com certa tristeza no olhar, Carlos chamou o garçom e pediu mais uma porção de batata frita, como João havia lhe pedido, antes de sair. (...) Como se algo o forçasse a levantar, criou coragem e sem pretensão alguma, dirigiu-se até sua mesa e perguntou:
– Júlia?! Não acredito que é você! Nossa, quanto tempo!

Fontes de Pesquisas:
http://conceito.de/dialogo 
http://www.folhetimonline.com.br/2011/11/28/dicas-melhores-dialogos-entenda-os-3-tipos-de-discurso/

PLANO DE AULA - 1º ano Ensino Médio

1. IDENTIFICAÇÃO: 
NOME DA DISCIPLINA: Língua Portuguesa
PROFESSORA: Daniela Menegassi
ESCOLA: E. E. Profª. Alice Velho Teixeira
ANO/SÉRIE/TURMA: 1º C – 08/2015
PERÍODO: 3º bimestre


2. TEMA(S): Gêneros textuais: Conversa informal, entrevista e questionário.


3. OBJETIVOS: Levar o aluno a compreender as características desses gêneros textuais.


4. JUSTIFICATIVA: É importante conhecê-los para saber como usá-los.


5. METODOLOGIA: Aula expositiva e interativa com explicações, bate-papo, participação dos alunos e suas opiniões.


6. RECURSOS DIDÁTICOS: Textos retirados de uma pesquisa na internet.


7. AVALIAÇÃO: 
- Debate (conversa informal) em sala de aula para nota com valor de 1,5 pontos. A avaliação será individual, pois todos deverão expressar suas opiniões sobre o tema: “Você concorda que a internet e as redes sociais interferem no aprendizado da Língua Portuguesa? Justifique”. Pontos a serem avaliados: Defesa de opiniões com respeito. Saber ouvir. Saber a hora certa de falar e como falar. Respeitar as opiniões alheias. Comportamento e participação.

- Atividade para casa valendo 2,0 pontos: dividir-se em grupos para criarem uma entrevista. Dois membros do grupo serão os entrevistadores e os outros os entrevistados. Pesquisar e escolher um tema atual para montar a entrevista que será apresentada em sala de aula.


8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
http://www.infoescola.com/literatura/generos-textuais/
http://www.brasilescola.com/redacao/um-genero-textual-cotidiano-jornalistico.htm


GÊNEROS TEXTUAIS 
           
Diferente do Gênero Literário, o Gênero Textual é o nome que se dá às diferentes formas de linguagem empregadas nos textos que podem ser mais formais ou informais.
Os gêneros literários são textos classificados segundo a sua forma: gênero lírico (poemas cantados), épico (apresentam heróis), dramático (tragédia, comédia e farsa) e narrativo (romance, novela, conto, crônica e fábula).
Os textos, orais ou escritos, que produzimos para nos comunicar, possuem um conjunto de características que determinarão seu gênero textual como: o assunto, quem está falando, para quem está falando, sua finalidade, ou se o texto é mais narrativo, instrucional, argumentativo, etc.

Vejamos alguns exemplos escritos:
Carta;
Romance;
Artigo de opinião;
Conto;
Fábula;
Lenda;
Narrativa de ficção científica;
Receita;
Diário;
Autobiografia;
Curriculum vitae;
Biografia;
Carta de leitor;
Carta de solicitação;
Editorial;
Resenhas críticas;
Relatório científico;
Regulamento;
Textos prescritivos.

Vejamos alguns exemplos orais:
Propaganda;
Notícia;
Piada;
Relato de viagem;
Relato histórico;
Ensaio;
Seminário;
Conferência;
Debate;
Aula;
Palestra;
Entrevista/Reportagem.
Questionário.

ENTREVISTA: COTIDIANO JORNALÍSTICO

          A entrevista é essencialmente oral e requer uma postura adequada que não permite uso de gírias, chavões e de uma linguagem informal.
O entrevistador precisa dominar o assunto em pauta, de modo a evitar algumas falhas indesejáveis e deverá manter-se totalmente imparcial, com o objetivo de promover a credibilidade.
A entrevista compõe-se dos seguintes elementos:

#Manchete ou título – Deverá despertar interesse no entrevistado envolvido, podendo ser uma frase criativa ou pergunta interessante.

# Apresentação – Pontos de maior relevância da entrevista, perfil do entrevistado, sua experiência profissional e domínio em relação ao assunto abordado.

# Perguntas e respostas - A entrevista propriamente dita, na qual são retratadas as falas de cada um dos envolvidos.

Fontes de Pesquisas:
http://www.infoescola.com/literatura/generos-textuais/
http://www.brasilescola.com/redacao/um-genero-textual-cotidiano-jornalistico.htm