segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Não se fazem mais alunos como antigamente...

É realmente uma tristeza corrigir redações e ver a realidade da gramática de nossos alunos.

Desconhecem acentos, parágrafo, pontuação, conjugação verbal e os vícios da internet imperam nos textos.

A questão é ver potencial em alguns alunos. Triste mesmo. Ainda somos obrigados a dar notas aos que nada fazem, o que é injusto com os que fazem e se dedicam a algo.

Para piorar a aprovação automática é uma coisa absurda e prova que o sistema quer exatamente isso: a "ignorância generalizada". Assim a manipulação das massas é garantida.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

PLANO DE AULA - 1º ANO / 4º BIM. 11/2014

1. IDENTIFICAÇÃO: 
NOME DA DISCIPLINA: Língua Portuguesa
PROFESSORA: Daniela Menegassi
ESCOLA: Estadual Cel. “Francisco Matarazzo Sobrinho”
ANO/SÉRIE/TURMA: 1º A/B/C/D – 11/2014
PERÍODO: 4º bimestre

2. TEMA(S): Literatura de Cordel.

3. OBJETIVOS: Compreensão do tema.

4. JUSTIFICATIVA: Fazer o aluno compreender essa modalidade de texto, trabalhar oralidade, identificar uso de palavras diferenciadas (linguagem popular) e ter noções de rimas e métricas, bem como principais autores.

5. METODOLOGIA: Aula expositiva e interativa com explicações, bate-papo, participação dos alunos e suas opiniões.

6. RECURSOS DIDÁTICOS: Texto “Linguage dos óio” de Patativa de Assaré.

7. AVALIAÇÃO: Trabalho em sala de aula a ser realizado em dupla para nota.

8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: 
http://odemartins.blogspot.com.br/p/literatura-de-cordel.html

LINGUAGE DOS ÓIO – PATATIVA DE ASSARÉ

Quem repara o corpo humano 
E com coidado nalisa, 
Vê que o Autô Soberano 
Lhe deu tudo o que precisa, 
Os orgo que a gente tem 
Tudo serve munto bem, 
Mas ninguém pode negá 
Que o Auto da Criação 
Fez com maior prefeição 
Os orgo visioná.

Os óio além de chorá, 
É quem vê a nossa estrada 
Mode o corpo se livrá 
De queda e barruada 
E além de chorá e de vê 
Prumode nos defendê, 
Tem mais um grande mistér 
De admirave vantage, 
Na sua muda linguage 
Diz quando qué ou não qué. 

Os óios consigo tem 
Incomparave segredo, 
Tem o oiá querendo bem 
E o oiá sentindo medo, 
A pessoa apaixonada 
Não precisa dizê nada, 
Não precisa utilizá 
A língua que tem na bôca, 
O oiá de uma caboca 
Diz quando qué namorá.

Munta comunicação 
Os óio veve fazendo 
Por izempro, oiá pidão 
Dá siná que tá querendo 
Tudo apresenta na vista, 
Comparo com o truquista 
Trabaiando bem ativo 
Dexando o povo enganado, 
Os óios pissui dois lado, 
Positivo e negativo.

Mesmo sem nada falá, 
Mesmo assim calado e mudo, 
Os orgo visioná 
Sabe dá siná de tudo, 
Quando fica namorado 
Pela moça despresado 
Não precisa conversá, 
Logo ele tá entendendo 
Os óios dela dizendo, 
Vica lá que eu vivo cá.

Os óios conversa munto 
Nele um grande livro inziste 
Todo repreto de assunto, 
Por izempro o oiá triste 
Com certeza tá contando 
Que seu dono tá passando 
Um sofrimento sem fim, 
E o oiá desconfiado 
Diz que o seu dono é curpado 
Fez arguma coisa ruim.

Os óis duma pessoa 
Pode bem sê comparado 
Com as água da lagoa 
Quando o vento tá parado, 
Mas porém no mesmo istante 
Pode ficá revortante 
Querendo desafiá, 
Infuricido e valente; 
Neste dois malandro a gente 
Nunca pode confiá.

Oiá puro, manso e terno, 
Protetó e cheio de brio 
É o doce oiá materno 
Pedindo para o seu fio 
Saúde e felicidade 
Este oiá de piedade 
De perdão e de ternura 
Diz que preza, que ama e estima 
É os óio que se aproxima 
Dos óio da Virge Pura.

Nem mesmo os grande oculista, 
Os dotô que munta estuda, 
Os mais maió cientista, 
Conhece a lingua muda 
Dos orgo visioná 
E os mais ruim de decifrá 
De todos que eu tô falando, 
É quando o oiá é zanoio, 
Ninguém sabe cada óio 
Pra onde tá reparando.

LEIA O POEMA E RESPONDA AS QUESTÕES ABAIXO:

1 – Localize no poema 05 palavras que para você possuem a grafia diferente.

2 – Copie as 05 palavras localizadas e na frente mencione o significado correto dessas palavras conforme sua compreensão.

3 – Explique de forma breve o que você entendeu sobre a Literatura de Cordel?

4 – Qual é a influência dessa literatura?

5 – Qual é o tema principal do poema conforme sua compreensão?

6 – Reescreva uma estrofe de sua escolha conforme a gramática correta da Língua Portuguesa.

7 – Qual é a sua opinião sobre a Literatura de Cordel?

PLANO DE AULA - 9º ANO / 4º BIM. 11/2014

1. IDENTIFICAÇÃO: 
NOME DA DISCIPLINA: Língua Portuguesa
PROFESSORA: Daniela Menegassi
ESCOLA: Estadual Cel. “Francisco Matarazzo Sobrinho”
ANO/SÉRIE/TURMA: 9º ano – 11/2014
PERÍODO: 4º bimestre

2. TEMA(S): Discurso Político / Gêneros Argumentativos

3. OBJETIVOS: Fazer o aluno compreender o uso desse tipo de discurso utilizando um modelo real e pertencente a nossa história para que tenham condições de ser mais participativos. Explicar de forma breve tipos de “Gêneros Argumentativos”: editorial, artigo de opinião, carta argumentativa, carta de solicitação e de reclamação.

4. JUSTIFICATIVA: É importante que o aluno tenha conhecimento desse tipo de discurso que faz parte da nossa realidade social, político e econômica. A compreensão da “argumentação” é essencial para a produção de textos ou diálogos que envolvam opinião particular a respeito de determinado assunto.

5. METODOLOGIA: À partir do texto “O Discurso de Hittler” dar as explicações necessárias sobre os temas e envolver os alunos a fim de que sejam participativos levando-os a dar suas opiniões sobre o assunto principal: racismo.

6. RECURSOS DIDÁTICOS: Texto “O Discurso de Hittler”.

“Os poloneses [acentuou Hitler] nasceram especialmente para o trabalho pesado (...). Não é preciso pensar em melhorias para eles. Cumpre manter, na Polônia, um padrão de vida baixo, não se permitindo que suba (...). Os poloneses são preguiçosos e é necessário usar a força para obrigá-los a trabalhar (...).
Devemos utilizar-nos do governo geral (da Polônia) simplesmente como fonte de mão de obra não especializada (...). Poder-se-ia conseguir ali, todos os anos, os trabalhadores de que o Reich possa necessitar.
Quanto aos sacerdotes poloneses, (...) eles pregarão o que mandarmos. Se qualquer sacerdote agir diferentemente, daremos cabo dele. Sua tarefa é manter os poloneses tranquilos, broncos e fracos de espírito.
Indispensável ter em mente que a pequena nobreza polonesa deve cessar de existir; por mais cruel que isso possa ser, ela deve ser exterminada onde quer que se encontre (...). Deve haver apenas um senhor para os poloneses: o alemão. Dois senhores, lado a lado, não podem e não devem existir.
Todos os representantes da classe culta polonesa, portanto, têm de ser exterminados. Isso parece crueldade, mas é a lei da vida”.

7. AVALIAÇÃO: Entrega de uma redação com no mínimo 10 linhas que exponha de forma argumentativa a opinião do aluno a respeito do assunto.

8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: 
http://educador.brasilescola.com/estrategias-ensino/o-discurso-hitler.htm

“A Língua Portuguesa está ameaçada”


A simplificação da ortografia é discutida, mas especialistas dizem que isso não 
resolverá o problema da leitura e escrita no país

VEJA O ARTIGO COMPLETO:

 “A posibilidade de mudança na ortografia do Brazil está cauzando uma grande discusão entre especialistas. Afinal, nos dias de oje, alterar as regras seria a saída para ensinar melhor, fomentar a leitura e despertar o interese pela nosa literatura?”.

É realmente inacreditável que estejam cogitando a possibilidade de realizarem essas alterações absurdas na ortografia da nossa língua. No meu ponto de vista, isso não vai ajudar em nada e somente prejudicar ainda mais o aprendizado dos nossos alunos que estão vivenciando o período de aprendizado, além de dificultar muito o ensino dos professores que já é o suficientemente complicado.
Passamos recentemente por mudanças bruscas com a exclusão de alguns acentos, a junção de algumas palavras que antes eram separadas pelo hífen, entre outras, as quais já afetaram o nosso ensino no Brasil, pois toda mudança traz suas consequências.
Essa nova proposta em análise vai descaracterizar completamente a nossa Gramática e causar uma verdadeira bagunça em nossas mentes. Talvez chegaremos ao ponto de já não sabermos mais como usar a escrita de maneira correta porque milhares de dúvidas nos deixarão confusos.
Parece simples "simplificar" a nossa ortografia a fim de que as palavras sejam escritas da forma como são faladas, mas em minha opinião, jogaremos no lixo a nossa própria história e cultura. Dessa forma, seremos em breve uma país "sem identidade".

(By Daniela Menegassi)

PLANO DE AULA - 9º E 1º ANO / 4º BIM. 11/2014

1. IDENTIFICAÇÃO: 
NOME DA DISCIPLINA: Língua Portuguesa
PROFESSORA: Daniela Menegassi
ESCOLA: Estadual Cel. “Francisco Matarazzo Sobrinho”
ANO/SÉRIE/TURMA: 9º C – 11/2014
PERÍODO: 4º bimestre (1ª semana de novembro)

2. TEMA(S): “A Língua Portuguesa está ameaçada” (Simplificação da ortografia que vem sendo discutida pela Comissão de Educação do Senado).

3. OBJETIVOS: Fazer o aluno compreender a importância da Língua Portuguesa para a nossa comunicação, suas principais características, diferença da “Norma Culta” e “Linguagem Virtual” (redes sociais), bem como situações de uso para cada uma delas. Levar o aluno a analisar as novas mudanças em estudo e chegar a uma conclusão pessoal sobre o tema.

4. JUSTIFICATIVA: O aluno precisa ter noções claras sobre a importância da nossa língua e principalmente ter condições de utilizar cada linguagem conforme a situação vivida. 

5. METODOLOGIA: Exposição do texto em sala de aula, explicações, bate-papo sobre o tema com a participação dos alunos e suas opiniões.

6. RECURSOS DIDÁTICOS: Texto A Língua Portuguesa está ameaçada” (Jornal do Trem, Folha do Ônibus, SP, 31/10 a 06/11/2014).

7. AVALIAÇÃO: A participação do aluno será analisada e avaliada com nota. Redação individual com no mínimo 10 linhas – tema: Para você, qual é a importância da Língua Portuguesa? Comente sua opinião sobre o texto: “A Língua Portuguesa está ameaçada”.

8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: 
http://jornaldotrem.com.br/a-lingua-portuguesa-esta-ameacada/

“A Língua Portuguesa está ameaçada”
A simplificação da ortografia é discutida, mas especialistas dizem que isso não 
resolverá o problema da leitura e escrita no país

“A posibilidade de mudança na ortografia do Brazil está cauzando uma grande discusão entre especialistas. Afinal, nos dias de oje, alterar as regras seria a saída para ensinar melhor, fomentar a leitura e despertar o interese pela nosa literatura?”.

A discussão no Senado
Na semana passada, o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa foi tema de duas audiências públicas na Comissão de Educação do Senado. Um grupo de trabalho formado por professores e linguistas analisa o acordo e sugere meios de facilitar a implantação de algumas regras, como a simplificação gramatical proposta pelo professor e presidente do Centro de Estudos Linguísticos da Língua Portuguesa, Ernani Pimentel – é ele que lidera um movimento para que a escrita das palavras seja orientada pela forma como se fala.
Em documento apresentado no Senado, Pimentel relata que “é preciso restar claro que a língua pertence às populações que a utilizam, a cujos representantes compete decidir-lhe os rumos oficiais de cada uma da Nações envolvidas”. Ele também explica que “no século XXI, com a evolução da linguística comparativa e da linguística aplicada, é necessária uma ortografia clara e simples aos olhos de hoje”.

A visão dos especialistas
A possibilidade de mudanças na língua portuguesa traz certo desconforto a linguistas. Segundo o doutor em linguística e professor da Universidade São Judas Tadeu, Jairo Postal, “tal proposta é simplesmente absurda, uma vez que o sistema ortográfico da língua portuguesa seria radicalmente modificado. Se essa mudança ortográfica ocorresse, a comunicação escrita entre os falantes da língua portuguesa se tornaria caótica”.
A presidente da Associação Brasileira de Linguística, Marília Ferreira, em texto encaminhado ao senador Cristovam Buarque e demais membros da Comissão de Educação, relata “que a Comissão não leve à frente a proposta de ‘simplificar’ a ortografia, mas assuma a liderança de um debate que resulte no apoio aos esforços que os educadores brasileiros vêm fazendo no sentido de garantir que todas as nossas crianças sejam alfabetizadas no tempo certo”.
Para a coordenadora de projetos no Instituto Phorte Educação e professora de Pós- Graduação da Universidade Municipal de São Caetano do Sul, Rita Alves. “Pelo fato de a língua ser viva, precisa periodicamente passar por uma atualização em relação ao tempo, ao modo como as pessoas se expressam. Por isso, as mudanças são impactantes do ponto de vista ‘ter que decorar as regras todas de novo’, mas na verdade é um modo de torná-la mais acessível e de acordo com o modo como falamos”.

A cada momento, uma escrita
As alterações na língua portuguesa acontecem diariamente, desde o momento em que as pessoas decidiram criar siglas (vc; kd; qq, tbm, fds, sdd) e símbolos para se comunicar nas redes sociais – o que enfraqueceu ainda mais a concretização da ortografia no que tange à escrita.
“Em se tratando de comunicação vale tudo, o importante é transmitir a sua mensagem, seja por quais meios forem. Mas a linguagem deve levar em conta justamente o receptor. Se a situação exige o padrão formal, é necessário que se obedeça a essas normas”, comenta Rita Alves.
Segundo Rita de Cássia Soares, “numa sociedade multiletrada como a nossa, é preciso adequar a linguagem à situação comunicativa exigida”.

(Jornal do Trem, Folha do Ônibus, SP, 31/10 a 06/11/2014)
Fonte: http://jornaldotrem.com.br/a-lingua-portuguesa-esta-ameacada/