quarta-feira, 26 de março de 2014

QUASE UMA PROFESSORA EVENTUAL


Vamos lá, pois vou compartilhar com vocês uma experiência um tanto difícil que vivi nesse mês de março.

Estou desempregada a aproximadamente 6 meses e a busca por uma oportunidade de emprego na área de Marketing estava bem complicada. Foram várias entrevistas e nada dava certo.
De repente, resolvi que ia tentar dar aulas e participei de uma ATRIBUIÇÃO DE AULAS EVENTUAIS numa escola de Osasco localizada no Jd. das Flores, Osasco.

Até ai tudo perfeito e me senti muito feliz por pensar na possibilidade de entrar pela primeira vez em minha vida em uma sala de aula para LECIONAR. Entretanto, meu sonho foi absurdamente interrompido quando a Diretora me explicou que um PROFESSOR EVENTUAL dá somente as aulas dos professores ausentes e não há como prever a quantidade das mesmas no mês, recebe aproximadamente R$ 12,00 por cada aula, não tem Vale Transporte e ainda recebe seu mísero salário quase depois de 2 meses.

Meu Deus!!! Me espantei. 
Fiquei indignada e depois de pensar muito cheguei à conclusão de que esse realmente não é o momento devido a minha situação financeira, pois para fazer isso precisaria ter dinheiro em caixa. Cada coisa tem seu tempo e decidi deixar o sonho de LECIONAR um pouco mais para frente, porém não desisti dele, jamais.
É revoltante a realidade de nosso país na qual um PROFESSOR não tem o seu devido valor reconhecido.